Sky Business Tower
Rua 1500, 820 – Sala 1901
Centro, Balneário Camboriú

Investir em Bem Viver – Por Monalisa Rafaela

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter

Não temos como negar que o ano de 2020 nos trouxe inúmeros desafios. Um ano atípico que nos ensinou a sermos pacientes e resilientes. Além disso, nos desafiou a desenvolver hábitos e costumes diferentes aos que estávamos acostumados até então. E estes novos hábitos refletem diretamente na maneira como organizamos nossos lares e nossas relações cotidianas. A minha proposta aqui é observarmos juntos de que maneira o impacto causado pela pandemia pode ter um lado positivo se considerarmos as novas formas de viver e conviver em nossas casas.
Segundo o arquiteto Gabriel Magalhães, “algumas pessoas tinham uma ideia equivocada de que as casas eram para receber, e não para viver”. Este pensamento vem sendo moldado a nova realidade em que a convivência com os mais próximos se torna uma realidade frequente e reflete diretamente nos novos projetos arquitetônicos e nas novas demandas do mercado imobiliário. Conforto, espaços maiores e segurança passam a ser de fundamental importância e estas tendências acabam ganhando destaque quando o assunto é trocar ou reformar lares.

Adaptação dos lares

As mudanças são sentidas já nos halls de entrada que agora tendem a oferecer um espacinho para acomodarmos os calçados, bolsas e roupas mais pesadas. Outro ponto que também vem sendo observado é o desejo por uma decoração mais atual. Pequenos detalhes que antes passavam despercebidos agora começam a ganhar atenção. Cozinhas e espaços gourmet também estão ganhando destaque já que o hábito de cozinhar e de cuidar da alimentação se tornou bastante evidente neste período.
A necessidade de mais espaço, principalmente para as famílias com filhos gerou uma demanda por casas e\ou apartamentos que ofereçam uma sacada, terraço ou ainda uma boa área de lazer. Porém uma das principais mudanças observadas foi gerada pelo home office. Esta necessidade que se tornou tendência e que tudo indica veio para ficar, foi a que mais gerou mudanças e adaptações nos lares neste período.

Reflexos no mercado imobiliário

O Home Office desencadeou um fenômeno muito interessante, e no meu ponto de vista positivo. Possibilitou que profissionais possam aliar o trabalho a qualidade de vida. Além da necessidade de lares que comportem este ambiente, a possibilidade de viver fora dos grandes centros e realizar planos de morar na praia, já que as visitas aos escritórios podem ser agora esporádicas.

Estando a taxa Selic nos níveis mais baixos da história, aplicações tradicionais de renda fixa deixaram de ser atrativas. Na renda variável, o risco é elevado, especialmente em um cenário de pandemia, o que favorece o excelente momento para o mercado de imóveis de alto padrão.
Segundo a executiva de vendas da imobiliária Meu Frente Mar Juliana Schmatz, “O mercado esta super aquecido, com muitos clientes comprando o primeiro imóvel na região, e muitos outros fazendo um upgrade de suas moradias”.
Para quem pensa em investir ou realizar sonhos, aproveite este momento! A Imobiliária Meu Frente Mar esta antenada nas melhores oportunidades e pode ajudar você com este projeto de vida!

Texto por: Monalisa Rafaela

Publicado Originalmente na coluna Mundo Imobiliário da Revista Perfil, edição de Dezembro de 2020.

Leia também:

Open chat